Levante Informativo

Democracia de informações


Deixe um comentário

Cientistas de Harvard Suplicam Para Que Paremos Com O Leite

David Ludwig, médico e doutor especializado em nutrição, publicou diversos artigos acadêmicos focados nos efeitos nocivos de bebibas adoçadas e leite. Segundo sua última publicação – em Setembro de 2013 – o consumo excessivo de açúcar é diretamente ligado à obesidade, diabetes, dores inflamatórias, entre outras. Vários órgãos de saúde tem se pronunciado contra o consumo de de bebibas adoçadas, inclusive nos EUA, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e a Academia Estadunidense de Pediatria.
Apesar desta boa iniciativa, o público é ludibriado por informações que nada tem de racionais ou científicas, segundo Ludwig. É recomendado que se beba diariamente 3 copos de leite com baixo teor de gordura.

 

“Esta recomenção de se beber três copos de leite ao dia, talvez seja a sugestão de saúde que mais seja seguida pelo público estadunidense nos últimos 50 anos. Como resultado, estadunidenses consomem bilhões de litros de leite todo ano, provavelmente concluindo que sem este, seus ossos esfacelariam-se”. Afirmou David Ludwig.

A maior preocupação de Ludwig é que a recomendação de se beber leite com baixo teor de gordura, é de fato, uma troca equivocada de gordura por adoçantes, ou seja, um conselho que vai de encontro ao primeiro que seria de evitar bebidas adoçadas. A idéia de se consumir leite e achocolatado é contraditória, pois implica a troca de gordura por açúcares perigosos.

“Leite com baixo teor de açúcar é a pior escolha possível: se você tira a gordura, tfica com menos sabor. Então para fazer as crianças tomarem 3 copos ao dia, você precisa de alguma forma adoçar a bebida,” Ludwig diz mais. “…podemos extrair cálcio de uma variedade de alimentos. Em comparação, couve tem mais cálcio que o leite. Sardinha, feijão, nozes, vegetais com folhas verdes são todos fonte de cálcio.”

Existem várias razões para evitar certas gorduras, como as trans e gordura refinada poliinsaturada em óleos vegetais (como o milho, soja, girassol e canola), mas a evidência para o consumo moderado de gordura saturada, que é encontrada no leite, óleo de coco e animais que se alimentam de grama, estão vindo à tona. Enquanto gordura saturada tornou-se uma vilã por décadas, uma análise de 2010 publicada no Jornal Estadunidense de Nutrição Clínica concluiu que “não há evidências significativas para concluir que gordura saturada dietética está associada com o aumento do risco de [doença coronária ou cardiovascular].”
Além disso, existem numerosos benefícios de consumir lacticínios integrais. Em seu estado puro (cru, orgânico e provindo de vacas que se alimentam de capim), foi descoberto em pesquisas que lacticínios integrais potencialmente promovem a saúde do coração, controla a diabetes, ajuda na absorção de vitaminas, diminui o risco do câncer intestinal e até ajuda na perda de peso. Enquanto lacticínios puros podem ajudar a promover a saúde, os convencionais têm-se mostrado danosos para a saúde.
Antes de consumir mais lacticínios, tente educar-se para o que compõe este produto. Você se surpreenderia de saber que podem haver mais de 20 remédios para dor, antibióticos e muito mais escondendo-se em seu leite.
Parece que os veganos estavam certo todo o tempo.

Fonte: http://truththeory.com/2013/07/03/harvard-scientists-urge-you-to-stop-drinking-milk/

Anúncios


Deixe um comentário

Fazendas Verticais Mudam Conceito de Alimento Local

Imagem

Imagine se deparar com um prédio bastante alto apenas para descobrir que ele não passa de uma fazenda vertical. Por mais estranho que pareça, estes novos modelos de construção estão a espalhar-se pelo mundo e prometem uma maneira mais rápida e ecologicamente correta de alimentar a população.

A primeira fazenda vertical comercial foi construída em Singapura por Jack Ng, um visionário que busca suprir a demanda alimentar da densa população da Singapura, sem precisar comprar lotes de caras terras na zona rural. O método utilizado nas fazendas verticais é econômico no tocante a eletricidade, misturando técnicas antigas com um toque de modernidade. As torres são modernas e claras, permitindo a entrada de luz solar para as plantas, sem contar a estética. Os produtos cultivados no prédio são vendidos com o rótulo de Sky Greens. Você pode descobrir mais sobre como estas fazendas funcionando vendo este vídeo em inglês.

Imagem

Está para ser aberta este ano, a maior fazenda vertical conhecida, em Scranton, Nova Iorque. A fazenda é idealizada por Green Spirit Farms e utiliza apenas 3.25 hectares de terra. Considerando que uma fazenda tradicional possui em média 120 hectares, é utilizado apenas uma fração do espaço para suprir alimento aos locais, demonstrando a eficiência deste tipo de agricultura. A fazenda utilizará de estantes com sistema hidropônico (sem terra), iluminados por LEDs que reproduzem a luz solar. Todo o sistema de rotação será monitorado e ajustado por um software que pode ser integrado a algo tão simples quanto um smartphone. A fazenda está programada para fornecer até 14 colheitas por ano: espinafre, couve, tomate, pimenta, manjericão e morango. O projeto é cerca de 10 vezes maior que a primeira fazendo construída pelo Green Spirit Farms em 2011.

Existe uma controvérsia quando à substituição da luz solar pelos LEDs. As luzes produzidas pela tecnologia LED não são, logicamente, equiparadas com a solar, que produzem resultados bem melhor no fim das contas.

O conceito de fazendas verticais resolvem vários problemas de uma vez. A facilidade de ter o alimento fresco e disponível localmente acaba com a problemática do transporte interestadual e até intercontinental, extingue a necessidade de agrotóxicos e quaisquer fertilizantes sem fim sustentável, sem mencionar os transgênicos que não combinam com este novo conceito agricultural. As culturas dependem do clima e estações, um problema que pode ser minimizado com as fazendas verticais, quebrando monopólios e facilitando o investimento no comércio e produtores locais.

fonte: http://www.collective-evolution.com/2014/01/19/vertical-farms-sprouting-up-all-over-the-world-could-bring-food-local/


Deixe um comentário

Alemanha Abastece Metade de sua Demanda Com Energia Solar

Imagem

A Alemanha fixou um novo recorde, conseguindo abastecer com energia solar, 50.6% de sua demanda ao meio do dia de uma segunda-feira, 9 de Junho deste ano. A produção solar teve um pico naquele dia de 23.1 GW. Três dias antes tinha sido de 24.2 GW entre as 13 e 14 h, mas no dia 9 a demanda caiu por conta de um feriado nacional, permitindo a quebra da marca dos 50%.

Houve muita confusão e a reportagem dos fatos não foi precisa, em alguns casos. Reportagens confundiram demanda com consumo total de eletricidade, o que inclui aquecimento e uso industrial de gás natural, apesar de que estes seriam baixos num feriado ensolarado. Manchetes de jornais sugeriram que a marca dos 50% teria sido excedida por mais de uma quinzena, em vez de uma única hora.

Imagem

Na verdade, a escala de alcance é considerável. A Alemanha não é um lugar ensolarado. De fato, 90% da população mundial mora em países substancialmente mais iluminados pelo sol.

Consequentemente, é mais eólica do que solar o pilar da Energiewende da Alemanha, a transição para fontes de energia renováveis e não poluentes.

A mudança para a energia solar na Alemanha não foi barata, com €16 bilhões em subsídios em 2013. Contudo, ao criar um nível de demanda que ultrapassou a manufatura, a Alemanha participou ativamente para baixar os custos dos painéis solares em 80% em 5 anos, permitindo que outros países sigam seus passos pagando uma fração do preço, principalmente aqueles com mais luz solar.

Ainda mais, nos estágios iniciais de transição para a energia eólica foram utilizados subsídios do governo, atualmente a energia solar pode até competir com combustíveis fósseis em preço e continuar a expandir, apesar de que em uma velocidade mais lenta que a de alguns anos atrás.

A produção de energia solar alemã cresceu 34% se comparada com o mesmo período do ano passado, uma consequência de ambos o clima e melhora nas instalações. Enquanto o primeiro é imprevisível, o aumento na quantidade de painéis garante que a marca recorde de 50% será ultrapassada novamente, provavelmente este ano.

Fonte: http://www.iflscience.com/technology/germany-now-produces-half-its-energy-using-solar


Deixe um comentário

ISIS, Oriente Médio e Brasil

Enquanto o mundo se volta para o emergente Brasil nesta segunda edição da Copa do Mundo no país, uma sombra de dúvidas e ameaças paira sobre o Oriente Médio.

Iraq-Invasion-Map-2014-06-12-600

A mídia, fazendo seu corriqueiro papel de filtrar notícias que enfraqueçam a imagem consolidada da ideologia ocidental, não nos inteirou de alguns fatos importantes ocorridos no Iraque. O governo de fachada imposto pelos EUA que garantiu combustível mais barato por alguns anos, mas não conseguiu consolidar o poder no país. A guerra iniciada por Bush em 2003, sob falsos pretextos, foi paulatinamente retirada de lá pelo governo Obama a partir de 2011, mas não mudou o objetivo de assegurar uma “democracia” no país para manter seus interesses em relevância.

imrs

Hoje, o Iraque é dominado pelo ISIS, Estado Islâmico do Iraque e Síria. A cidade de Tikrit, rica em petróleo, já foi tomada e os militantes dirigem-se pà Bagdá, capital do Iraque. Os soldados iraquianos apoiados pelos EUA aparentemente não tiveram força nem motivação para rechaçar a ameaça e por isso deixaram armas e equipamentos enquanto fugiam dos ataques do ISIS, como reportado pelo DailyMail:

…30.000 soldados fugiram, deixando para trás tanques e armas de fogo quando apenas 800 militantes se aproximavam. Em menos de 24 horas, a cidade petrolífera de Tikrit foi capturada pelos militantes, que então mudaram a atenção para a capital enquanto continuam com sua campanha para derrubar o governo apoiado pelo ocidente, parte do plano de criar um emirado Islâmico abrangendo ambos os lados da fronteira do Iraque e Síria.

 

Por que isto seria relevante para nós que moramos tão longe

Para começar, não somos autossuficientes quanto ao petróleo, que é largamente exportado, enquanto também importamos para nos abastecer. Sem mudar drasticamente o rumo do raciocínio, o Brasil exporta mais petróleo do que importa, segundo dados de 2012. Importamos muito petróleo, mas não só dos EUA, também de países Árabes e do Oriente Médio, incluindo o Iraque. Sempre que um de nossos fornecedores entra em crise por algum motivo, o preço fica sujeito a aumentos que influenciam no preço da cesta básica, por exemplo.

Nosso modo de produção é refém da especulação petrolífera que gera muitas guerras em todo o mundo, sem contar que a indústria bélica também é bastante lucrativa. Somos reféns do neoliberalismo de forma a estarmos estagnados como escravos não declarados na base piramidal com um cume manipulador e inescrupuloso. Vários levantes pelo mundo tem expressado um sentimento cada vez mais aflorado que existe algo de errado acontecendo, as pessoas sentem-se oprimidas e, apesar de uma campanha massiva para que aceitemos nossa tão recente e frágil cultura pós-moderna, existe um engasgo na população mundial, um descontentamento crescente.

Ao assistir o vídeo de Jaman, um inglês de 23 anos, criado e formado em Londres que viajou para a Síria para combater seus adversários em uma Jihad declarada, percebo os cortes propositais no discurso do jovem para modelar a entrevista cada vez mais em prol de uma mensagem midiática manipulativa. Jaman afirma que o grupo, ao contrário do que foi espalhado pela mídia, não mata arbitrariamente, mas ajuda a reconstruir casas, provê segurança e alimentação entre a população. Resta perguntar qual população e os verdadeiros interesses do grupo que usa armas para combater seus inimigos e derramar mais sangue nestas terras amaldiçoadas com petróleo.

Bp3Pz8TIcAAyhyI

vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=BPTSw-cC4UQ


Deixe um comentário

Estudo mostra novos benefícios do jejum

Jejum

O jejum é um método fácil, comumente usado para se perder peso, mas o este poderia também ajudar o corpo a curar doenças. Abster-se de comida por, pelo menos, dois dias pode regenerar o sistema imunológico, auxiliando no combate a infecções, de acordo com novo estudo.

Cientistas da University of Southern California afirmou que as novas decobertas poderiam ter maiores implicações para os idosos sofrendo devido a um sistema imunológico debilitado tais quais os pacientes de câncer.

Pesquisadores testaram os efeitos do jejum  de dois a quatro dias em um contexto de seis meses em camundogos e humanos. Em ambos os casos, longos períodos de abstenção de comida, diminuiu significativamente a contagem de leucócitos. E nas cobaias, cada ciclo de jejum “acionou um interruptor regenerativo” que iniciou o processo de regeneração das células tronco, criando novos leucócitos e, dessa forma, renovando o sistema de defesa do corpo.

Valter Longo, Professor de Gerontologia e de Ciências Biológicas na University of Southern California, afirmou: “ É o gatilho para as células tronco começarem a proliferar-se e reconstruir todo o sistema imunológico. E a melhor notícia é que o corpo descartou as partes do sistema que poderiam estar danificadas ou velhas, as partes ineficientes foram eliminadas durante o jejum”.

Ele ainda disse: “Agora, se você começa com um sistema severamente prejudicado por quimioterapia, ou idade avançada, ciclos de jejum podem gerar, literalmente, um novo sistema imunológico”.

O estudo também achou que o ato de jejuar reduz os níveis de enzima PKA (quinase a), um efeito que é conhecido por aumentar a longevidade em organismos simples; também reduz os níveis do hormônio IGF-1, que foi conectado ao processo de envelhecimento, aumento de tumores e risco de câncer.

Em adição aos estudos previamente citados, um estudo piloto descobriu que jejuar pelo período de 72 horas antes da quimioterapia, protegeu os pacientes contra a toxicidade do tratamento. “Enquanto a quimioterapia salva vidas, também causa danos colaterais bem significantes ao sistema imunológico. Os resultados do estudo sugerem que jejuar pode mitigar alguns dos efeitos maléficos da quimioterapia”, afirmou Tanya Dorff, professora assistente de medicina clínica da University of Southern California.

“Mais estudos clínicos são necessários, e tal intervenção na dieta deveria ser feita apenas sob a observação de um clínico”.

 

Fonte:

http://www.healthy-holistic-living.com/fasting-two-days-regenerate-immune-system-according-research.html#


Deixe um comentário

Não fume, coma!

SAMSUNG

  Mulher Substitui 40 Medicações Por Suco de Cânabis Crua

Apesar dos resultados não serem tão chocantes para todos, muitas pessoas no mundo estão ainda “acordando” para os tremendos benefícios medicinais que a cânabis tem a nos oferecer. Um estudo recente, conduzido pelo Instituto de Psiquiatria Molecular na Universidade de Bonn, Alemanha, descobriu que a ativação dos do sistema de produção de canabinoides pelo cérebro inicia um processo de liberação de antioxidantes que agem como um mecanismo de limpeza. Este processo é conhecido por remover células danificadas e melhorar a eficiência das mitocôndrias. As mitocôndrias são a fonte de energia das células. O estudo foi publicado em Philosophical Transactions of The Royal Society (Transações Filosóficas da Sociedade Real), uma revista eletrônica de Ciências Biológicas.

Existe, também, bastante evidência que apoia o fato que a cânabis também pode ser um tratamento efetivo, e até uma potencial cura para o câncer. É bem sabido que uma lista de estudos foram publicados recentemente e provam a capacidade da cânabis em curar o câncer. Drogas prescritas matam mais de 100.000 pessoas todo ano e dietas baseadas em plantas previnem mais de 60% de morte em doenças crônicas. É hora de deixarmos nossos estigmas sobre a cânabis de lado, pois a única razão pela qual somos levados a considerá-la de forma negativa é porque esta ameaçaria vários ramos multimilionários (incluindo a indústria farmacêutica). A cânabis, junto ao cânhamo, tem cerca de 50.000 diferentes usos que poderiam transformar o mundo como conhecemos.

É provado que os canabinoides não só reduzem as células cancerígenas, mas também tem o grande benefício de reconstruir o sistema imunológico. Nem todo pedaço da cânabis gera o mesmo efeito. Cada vez mais pacientes estão tendo sucesso na redução do câncer em tempo reduzido apenas fazendo uso da cânabis. Ao contrário da crença popular, fumar a cânabis não ajuda tanto a tratar as doenças porque os níveis terapêuticos não podem ser alcançados com a combustão. A criação de óleos da planta ou alimentação direto da planta são a melhor forma de se obter os ingredientes necessários, que são os canabinoides.

raw-cannabis

 

A cânabis, quando esquentada e queimada, transforma a estrutura e acidez do THC que reduz sua potencialidade terapêutica. Mais ainda, sempre que você queima algo e inala, leva-se a um estado de oxidação dentro do corpo. A oxidação não é saudável e pode levar a problemas de saúde. É por isso que os antioxidantes são uma parte tão importante de uma dieta saudável. Também, o consumo da planta crua não causa os mesmos efeitos de “chapação”, conseguidos apenas com a combustão (fumando ou comendo alimento cozido ou que foi ao forno).

Fonte: http://www.collective-evolution.com/2013/09/03/shocking-results-woman-replaces-40-medications-with-raw-cannabis-juice/

 

Assista o vídeo em inglês.


Deixe um comentário

Marcha contra a Monsanto

Imagem

 

Dia 25 de Maio, foi o dia escolhido para a 3ª Marcha Internacional Contra a Monsanto. Mais de 400 diferentes marchas, incluindo a África, Ásia, Europa, América do Norte, Central, do Sul e, representando o Brasil, no Rio de Janeiro.

Imagem

Mas por que a marcham contra a Monsanto?

  • Pesquisas mostraram que o alimento geneticamente modificado da Monsanto pode levar a sérios problemas de saúde, tal como o desenvolvimento de tumores cancerígenos, infertilidade e defeitos de nascença.
  • Nos EUA, o FDA, a agência que tem a tarefa de garantir a segurança do alimento da população, está misturada com ex executivos da Monsanto, e por isso, os manifestantes sentem que é um questionável conflito de interesses e explica a falta de iniciativa do governo para a pesquisa de longo termo dos efeitos dos alimentos transgênicos.
  • Recentemente, o congresso estadunidense e o presidente, aprovaram coletivamente o “Ato de Proteção A Monsanto” que, entre outras coisas, impede as cortes de impedir a venda das sementes alteradas da Monsanto.
  • Por muito tempo, Monsanto tem sido o beneficiário de subsídios coorporativos e favoritismo politico. Pequenos produtores e produtores de orgânicos têm sofrido as perdas enquanto a Monsanto continua a forjar seu monopólio sobre o abastecimento de comida no mundo, incluindo o direito a patentes sobre as sementes e constituição genética.
  • As sementes transgênicas são prejudiciais ao meio-ambiente; por exemplo, cientistas tem apontado para elas a causa do colapso das colônias de abelhas por todo o mundo.

A solução defendida por eles?

  • Votar com seu dinheiro, comprando apenas orgânico e boicotando as companhias pertencentes à Monsanto que usam transgênicos em seus produtos.
  • Rotulando os transgênicos para que os consumidores possam tomar decisões bem informadas com mais facilidade.
  • Revogar provisões relevantes do “Ato de Proteção a Monsanto” dos EUA.
  • Pedindo por pesquisas cientificas mais esclarecedoras nos efeitos dos transgênicos para a saúde.
  • Transformando os executivos e políticos apoiadores da Monsanto em responsáveis em formas diretas de comunicação, jornalismo de base, media social, etc.
  • Continuar informando ao público sobre os segredos da Monsanto.
  • Levando pessoas às ruas para mostrar ao mundo e à Monsanto que não aceitaremos injustiças sem protestar.

O famoso grupo de hackers, Anonymous (internacional) hackeou os sites da Monsanto, Bayer, entre outros.

Imagem                                                                                                  Imagem

 

Opinião Deste Blogger

Nestes momentos de tumulto e confusão, voltamos aos mesmos princípios que nossos antepassados defendiam com tanta sabedoria. Precisamos de que um povo bem educado e informado, saiba que sua força não se limita a representação partidária, que às vezes as grandes empresas com seus ambiciosos interesses vão encontrar uma maneira de burlar certas leis e manipular outras em seu favor. Aí me lembro da solução encontrada por Gandhi, que fez a gigante Inglaterra se curvar diante de suas reivindicações e declarar a Índia estado soberano; nacionalismo, apoio aos pequenos produtores e comerciantes locais, subsistência, sustentabilidade.

Acredito que o futuro da humanidade não recairá nas mãos das grandes empresas que nos fornecerão comida e bens de consumo, mas que com uma jornada de trabalho justa e com melhor qualidade de vida, seremos responsáveis por produzir, em nossas casas, grande parte do que consumimos. E em equilíbrio com nosso lar, nosso planeta, triunfaremos no topo da cadeia evolutiva, mas não por subjulgar as outras espécies, e sim, por melhor nos adaptarmos ao nosso planeta.

Imagem